terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Análise de 2016 e 2017 por José Coelho

Terminado que está o ano de 2016, podemos agora refletir sobre o trabalho que foi feitos ao longo deste ano para se ter uma visão mais global do que de melhor foi feito e do que ainda pode vir a ser melhorado para ajudar a fomentar o crescimento do projeto TecnoDomos.


Este foi um ano que muito prometia mas, devido a fatores externos ao projeto TecnoDomos parte do que tinha sido planeado não se concretizou, no entanto o este projeto consegui alcançar excelentes resultados durante o ano de 2016.

Foi o ano da viragem, tendo sido atingido um número recorde de visitantes, foram ultrapassados os 25 mil visitantes sendo que este foi até então o melhor ano do projeto que iniciou no ano de 2012.
Este e um projeto em franco crescimento que ainda se está a afirmar tanto em Portugal como resto do mundo, esta é uma tarefa que se vai fazendo dia a dia, publicação a publicação, sendo por vezes complicado conciliar a vida familiar, profissional com o projeto TecnoDomos mas, com algum sacrifício, grande força de vontade, espírito inovador e inventivo se vai superando.

2017

Neste novo ano, os nossos desejos e objetivos cruzam-se, estes passam pelo crescimento sustentável no que toca no número e qualidade das publicações, garantido que vamos chegar a mais entusiastas da eletrónica, do Arduino e da criatividade, não frustrando as espectativas dos nossos leitores e seguidores, afirmando-nos cada vez mais como um marco nesta área.
Queremos levar mais leitores a passarem os seus projetos do papel para a BreadBoard e implementação real, dado um alento muito especial a todos os iniciantes para que não desistam às primeiras dificuldades.


Continuamos a esperar por parte de todos os nossos leitores e seguidores a indispensável motivação à participação nas publicações permitindo assim, concretizar os ambiciosos desafios e projetos que o futuro nos coloca pois é com a força dos nossos leitores e seguidores que queremos continuar a contar para chegarmos mais longe e melhor.

Neste contexto quero deixar uma mensagem final de desafio a todos para que participam ativamente nas discussões, dado força e alento a este projeto orientado para a capacidade de concretização e criação de valore.

Vamos fazer deste projeto o nosso projeto, vamos tirar o nosso Arduino da gaveta e deixar-nos guiar pela imaginação.

Cordiais saudações,


                                  José Coelho
                                  Diretor Geral da TecnoDomos 

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Testando o Arduino Lilypad

O Arduino Lilypad é um microcontrolador desenhado para a implementação de projetos que envolvam têxteis (ex.: roupas, e outros).


Este pode ser facilmente costurado a tecidos juntamente com atuadores, sensores e módulos de bateria através de uma linha condutora. 

Para podermos programar o Arduino Lilypad tivemos de recorrer a um adaptador USB/Serial FTDI, que permite ligar este a um computador via USB.
Este pode ser programado segundo duas vias a já referida através do conversor USB/Serial FTDI ou através de um outro Arduino.

Nesta publicação vamos apenas falar na programação via conversor USB/Serial FTDI, ficando prometido a análise da programação via Arduino para uma outra publicação.

Testes:
Aqui iremos realizar dois testes básicos iniciando com o Blink LED e terminando com o sensor de temperatura DHT11.

Material necessário
  • Arduino Lilypad;
  • Adaptador USB/Serial FDTI;
  • Cabo USB;
  • LED's;
  • Sensor DHT11;
  • BreadBoard;
  • Vários jumpers (fios condutores para as ligações).



Montagem:
Para o ensaio iremos começar por conectar o nosso Arduino ao adaptador FTDI tendo em atenção a ordem dos pinos, pois como podem ver nas imagens seguintes a ordem destes no conector do Arduino e no conector do conversor USB/Serial FTDI quando colocados lado a lado é a mesma ordem de ligação mas, quando colocados frente a frente pelos respetivos conectores Serial FTDI ficam com as ligações pela ordem inversa.

Como o Arduino Lylipad não apresenta indicação do que é cada um dos pinos do conector FTDI, sendo que podemos ver na imagem seguinte a ordem de cada um e respetiva nomenclatura de cada um dos pinos.

Pinos de Ligação:

Ligação do conversor Serial FTDI ao Arduino Lilypad:


As ligações para a simples programação e alimentação do nosso Arduino via USB deve ser feita de acordo com a ilustração anterior.


Ensaio nº1 (Saída Digital)
No primeiro ensaio iremos testar o nosso Arduino recorrendo a uma montagem muito simples com um LED’s e ao código Blink LED.

Esquema de montagem
Atenção a montagem dos componentes deve ser feita de acordo com o esquema seguinte:



Nota:  Não ligue o Arduino LilyPad a uma tenção superior a 5,5 volts, ou inverter a polaridade, pois se isso acontecer este ficará irreversivelmente danificado.

Código Fonte
Código básico do Blink LED disponível no Software original do Arduino. 


/***************************************************************************/
/*                                            TecnoDomos 2016                                                         */
/*                                                                                                                                */
/*  Blink LED                                                                                                               */
/*  Turns on an LED on for one second, then off for one second, repeatedly.                      */
/*                                                                                                                                */
/***************************************************************************/

int ledPin=13; //definition of a variable associated with the digital pin 13

// the setup function runs once when you press reset or power the board
void setup() 
{  
    pinMode(ledPin, OUTPUT);      // initialize digital pin 13 as an output.
}

// the loop function runs over and over again forever
void loop()
{
   digitalWrite(ledPin, HIGH);        // turn the LED on (HIGH is the voltage level)
   delay(500);                       // wait for a second
   digitalWrite(ledPin, LOW);        // turn the LED off by making the voltage LOW
   delay(500);                    // wait for a second
}



Ensaio prático e resultados:
Após a realização da montagem nº1 iremos carregado o nosso Arduino Lilypad com o código para podermos testar as saídas digitais como saídas fazendo piscar um LED.

No final podemos observar o LED a alternar de estado de ligado para desligado e vice-versa com uma frequência de 1 segundo.
O tempo pode ser alterado bem como a saída a que ligamos o LED.

Os resultados podem ser visionados no video que se encontra no final desta publicação.


Ensaio nº2 (Entrada Digital)
Neste segundo ensaio iremos testar o nosso Arduino em conjunto com o sensor DHT11, recorrendo ao código já utilizado na publicação “Medir a Temperatura e Humidade com o sensor DHT11”.

Esquema de montagem
Atenção a montagem dos componentes deve ser feita de acordo com o esquema seguinte:


Nota:  Muito cuidado ao ligar o sensor DHT11, se este for ligado de forma incorreta, pode ficar danificado.
No esquema aparece o sensor DHT11 simples sem qualquer circuito, no entanto o que foi utilizado neste ensaio tem o circuito constituído pelo sensor, um LED e resistências.


Código Fonte
Código utilizado no ensaio do sensor DHT11 na publicação “Medir a Temperatura e Humidade com o sensor DHT11” alterado pela agora para este ensaio e com o qual eremos programar o nosso Arduino Lilypad.

/***************************************************************************/
/*                                               TecnoDomos 2016                                                      */
/*                                                                                                                                */
/*  Sensor DHT11                                                                                                         */
/*                                                                                                                                */
/***************************************************************************/
                                        
#include <dht.h>               //Includes

#define dht_pin A1          //Definição o pino de dados.
                                         //Setting the data pin.
dht DHT;                         //Inicializa o sensor.
                                        //Initialize the sensor.

void setup()
{
  Serial.begin(9600);
  delay(1000);          //Aguarda 1 segundo e inicia a leitura do sensor.
                                //Wait 1 second and starts scanning the sensor.
}

void loop()
{
  DHT.read11(dht_pin);             //Lê as informações do sensor.
                                                  //Read the sensor information
  Serial.print("Relative humidity/Umidade relativa = ");
  Serial.print(DHT.humidity);
  Serial.print(" %  ");
  Serial.print("Temperature/Temperatura = ");
  Serial.print(DHT.temperature);
  Serial.println(" Celsius  ");

  delay(2000);     //2 segundos é o tempo minimo, nao diminuir este valor.
                           //2 seconds is the minimum time, not decrease this value.
                           //Ideal é a leitura a cada 2 segundos!
                           //Ideally  reading every 2 seconds!
}


Ensaio prático e resultados:
Após a realização da montagem nº2 e carregado o código para o nosso Arduino, para testar o sensor temos apenas de iniciar o "serial monitor" onde vamos podemos observar os valores da temperatura e da Humidade captados pelo nosso sensor.

Resultados obtidos através do "serial monitor".

Vídeo
Ficheiros para Download
Considerações Finais
O Arduino Lilypad é um membro da família Arduino com muita utilidade para adeptos de projetos relacionados com os têxteis (ex.: roupas) e muito mais, mas este pode sem duvida ser utilizado em qualquer área mesmo não recorrendo a linha condutora mas sim a fios condutores.

Nestes ensaios não utilizamos módulos específicos para serem cozidos nem mesmo a linha condutora especial pois, a TecnoDomos ainda não tem ao dispor os mesmo mas, no futuro iremos publicar projetos realizados já com os módulos específicos e com a linha condutora especial.

Estes ensaios foram muito básicos, serviram par dar a conhecer melhor este membro da família Arduino, a forma de programar o mesmo via conversor USB/ Serail FTDI e as suas capacidades, que não ficam atrás de outros membros da família Arduino.



Esperamos que este artigo tenha sido útil e se gostaram comentem e partilhem. Alguma dúvida ou questão deixem em comentário ou utilizem o formulário de contatos.


Um bom dia em nome da TecnoDomos.


Conteúdo redigido ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Conversor USB/Serial (FTDI232)

O conversor USB/Serial (FT232RL) serve para converter dados USB para Serial e vice-versa. A partir da década de 1990, a comunicação USB (Universal Serial Bus) tomou-se standard por ser mais rápida, Plug-and-Play, segura, por requerer menos espaço e por apresentar ligações mais simples com menos pinos.


sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Análise do Arduino Lilypad

O Arduino Lilypad é um microcontrolador desenvolvido para projetos quem envolvam têxteis (tecidos) pois este pode ser facilmente costurado diretamente sobre os tecidos, juntamente com um leque muito basto de sensores, atuadores e fontes de alimentação utilizando para isto uma linha costura especial.




terça-feira, 29 de novembro de 2016

Motores e rodas do nosso Robô

Com referido na publicação anterior “O chassi do nosso Robô” o nosso robô está equipado com 2 motores DC com caixa de redução mais, duas rodas motrizes e duas rodas de apoio, tendo todas estas peças sido fornecidas juntamente com o chassi.